conceito
Movimento: da potência ao ato
Mover… os estudantes, o ensino...
Movimentar... a profissão, o ofício…
Mobilizar o design.

Segundo Aristóteles, movimento se define como a passagem de potência ao ato. As possibilidades sujeitas a serem concretizadas em ato, configuram-se como potências. Já o ato é a potência que chegou a se concretizar.
O movimento é a saída da inércia para a ação.

Para nós, é fundamental que o encontrista entenda seu potencial enquanto estudante de design e membro da sociedade, e o explore no meio em que está inserido.

O atual cenário do design passa por uma fase de grandes transformações, com isso se faz necessária a discussão e a movimentação para que nossos ideais se concretizem de forma que interfira no nível acadêmico e profissional.
O conceito de movimento apresentado extrapola os limites do N Design e do próprio design. Por isso, aumentamos o nosso raio de reflexão e nos colocamos como agentes transformadores da sociedade.

A CONDe SP enxerga o incentivo à mobilização estudantil, a interação entre diversas disciplinas (transdisciplinaridade) e a contribuição do design à sociedade como as principais potências a serem transformadas em ato. Esses três tôpicos, levantados em duas messas redondas e uma mesa de professores – organizadas por nós, foram adotados como eixos temáticos. Percebemos na mobilização estudantil a capacidade de dar voz ao estudante e ajudá-lo a entender o mundo que o cerca, propondo um ambiente de diálogo horizontal para inserí-lo na construção das decisões. Este diálogo é fundamental para que ele tome consciência de que é responsável pelo seu curso e de sua capacidade de mudá-lo, estendendo essa postura para sua profissão e para a sociedade.

O entendimento de que o design é uma área que transita entre diversas disciplinas, alimentando-se desta variedade de técnicas e métodos, é essencial para que se possa assumir essa postura consciente e responsável frente a sociedade, afim de atender às suas complexas necessidades.

Defendemos uma movimentação do estudante para mais que o seu curso, de forma a enxergar as demandas da sociedade (composta pelas pessoas, suas instituições e quaisquer métodos de interação, incluindo o mercado) como seu principal objeto de estudo e trabalho. O movimento é a nossa forma de agir: pôr os nossos objetivos em prática, transformá-los em ato. Percebemos o N Design como a combinação ideal de elementos para o desenvolvimento das potências identificadas – movimento estudantil, transdisciplinaridade e sociedade.

O movimento é a saída da inércia para a ação, do ideal para o real
Leia nosso projeto completo!